terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Como?!

Quatro e meia da tarde, em Recife, atravesso a rua e me detenho no sinal seguinte aguardando o momento de cruzar a segunda pista da av. Agamenom Magalhães, rumo à terapia. Minha última sessão havia sido no dia 16 de dezembro de 2008... Saia preta reta, camiseta "vende-se um cérebro", chinelo do casamento do meu primo e... o livro "Deus, um delírio" nas mãos. Não o guardei na bolsa para não piorar as dores que tenho no ombro de tanto carregar peso durante as aulas.
Quando chego na calçada do sinal que está fechado um senhor encontrasse interrompido neste mesmo ponto da avenida, ele olha para mim e sorri, eu sorrio de volta (adoro um estímulo à simpatia)... Segue o diálogo:

- A paz do senhor irmã!
- [sorriso amarelo] Como?!
- [sorriso amarelo] Você não é crente?
- [err] Não...
- [ahh] Pensei que fosse... essa saia, esse livro... a bíblia não?!
- [sorriso marrom] Não.

O sinal abre, graças a deus, e eu continuo o meu caminha até o consultório procurando colocar na balança o peso desse acontecimento e sua relevância na minha terapia...

None!

3 comentários:

DuudaCalheiros disse...

Irmã? Só minha mesmo! u_ú A paz do senhor, irmã! iusahisauhasihas *:

Leonardo Caldas disse...

Mas menina... coisa mais feia! Tu num sinal lendo livro de coisa ruim assim, sem mais ou menos? Tem vergonha não? ;)

Gostei da descrição das roupas... gostei do blog... volto mais tarde pra ler com calma e dar uma ruminada melhor nas informações todas... :)

CaruLina disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

(não consegui descrição melhor a minha reação ao ler o post)

=D