terça-feira, 30 de junho de 2009




Segundo o blog Prosa Online a cidade de Paraty, sede da FLIP, fica fora da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO:

A campanha de Paraty era centrada no valor histórico do Caminho do Ouro, que fazia da cidade porto de escoamento dos metais preciosos extraídos em Minas Gerais, mas a Unesco entendeu que a rota só poderia aspirar à condição de Patrimônio Mundial se fosse incluído o percurso completo, de Diamantina ao Litoral.

- Por sugestão de representantes da própria Unesco, vamos refazer nossa candidatura centrando no interesse natural e geológico da Serra do Mar para a compreensão da separação da África e da América - diz Amaury Barbosa, secretário adjunto de Cultura da cidade e presidente da comissão que organiza a candidatura. - A mata nativa e o centro histórico também são importantes. Lá em Sevilha dizia-se que a Unesco não quer mais incluir cidades coloniais latino-americanas na lista de Patrimônio Mundial, porque já tem muitas. É preciso ter algo de diferente.


Pela foto que ilustra o post, retirada do mesmo blog, dá pra perceber que esse povo da UNESCO tem um parafuso a menos...

Um comentário:

Cucchiaio pieno disse...

Concordo que o pessoal da Unesco tem um parafuso a menos. Nunca fui a Parati mas ja' vi belissimos documentarios! Um abraço
Léia