sábado, 31 de outubro de 2009

Quintana e suas máximas

"A amizade é um amor que nunca morre.”

"Nunca me dê o Céu... Quero é sonhar com ele na inquietação feliz do Purgatório.”

"Hoje é outro dia.”

"Amar é mudar a alma de casa."

"A mentira é uma verdade que se esqueceu de acontecer."

"O sorriso enriquece os recebedores sem empobrecer os doadores."

"O tempo é um ponto de vista. Velho é quem é um dia mais velho que a gente."

"Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro."

“Felicidade é um sentimento simples; você pode encontrá-la e deixá-la ir embora, por não perceber a sua simplicidade”

“A noite acendeu as estrelas porque tinha medo da própria escuridão”

“Abandonou-te? - Pior ainda! Esqueceu-me”.

“Certeza é quando a idéia cansa de procurar e pára”.

“Não importa saber se a gente acredita em Deus: o importante é saber se Deus acredita na gente...” (essa frase é tão a minha cara! *.*)

“Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo. Porque os corpos se entendem, mas as almas não.”

“O passado não reconhece o seu lugar: está sempre presente.”

“Esse negócio de amor, não sei explicar”.

“A preguiça é a mãe do progresso. Se o homem não tivesse preguiça de caminhar, não teria inventado a roda”.

“Esses padres conhecem mais pecados do que a gente...”

---------------------------------------

Esse é um trechinho de um post que estava lendo no blog da
Maria Helena Rubinato ... Além de adorar Quintana, começei a adorar MH, afinal ela é inteligente de forma simples, conhece parte do mundo mas não é esnobe, e no seu cantinho consegue agradar a gregos e troianos (menos alguns tiranos...)!

Um comentário:

Cucchiaio pieno disse...

Também adoro Quintana (deveria comprar mais livros dele) e concordo:
os corpos se entendem, mas as almas não.
Bjos
Léia